A Magia da Crença

01/01/2015

Em novembro de 2015 foi criado um projeto fundamentado no surgimento das crenças religiosas em eventos falaciosos de causa e efeito. Com base cética, os objetivos ao pesquisar estas questões foram puros e frios: desmistificar eventos considerados paranormais por aqueles que desconheciam todos os elementos que ocasionavam tais fenômenos, e analisar inferências falaciosas nos indivíduos que presenciavam apenas parte de um fenômeno sem enxergar o contexto por inteiro. Tal pesquisa englobou mais do que apenas a crença no sobrenatural, alcançando tipos de crenças mais mundanas, o senso comum e a criação das mitologias.

A investigação baseou-se em duas fases: primeiro um estudo de campo, através da observação de um evento religioso de magia africana, analisado criticamente. Na segunda fase, a criação de uma típica sessão inglesa de espiritualismo do século XIX, conhecida como séance, para fazer com que três indivíduos acreditassem que uma residência estava tomada por espíritos, em data próxima ao Halloween.

O evento não se restringiu apenas à crença no paranormal, mas ao condicionamento humano em acreditar em indícios falaciosos sob um determinado contexto. Após a crença adquirida, não há motivo para investigação, pois o senso comum já obteve sua resposta. A crença é um fator primordial para que uma hipótese rume de acordo com a realidade.


Mais detalhes e o resultado deste projeto encontram-se no livro Introdução à Semiologia Investigativa.