Serviços

Luan Appel oferece investigação particular e consultoria forense remunerada ou gratuita (para pessoas de baixa renda); investigação particular e consultoria forense para ONGs; investigação particular e consultoria forense para matérias jornalísticas de cunho investigativo e criminal.

Luan Appel está capacitado para atuar em investigações de homicídios, crimes sexuais (estupro e pedofilia) e pessoas desaparecidas. Os serviços oferecidos não abrangem investigação conjugal, empresarial, tráfico de drogas, roubo, furto ou dano, atividades que envolvam risco de morte ou que ferem a moralidade e a Constituição Federal. A investigação particular ou consultoria forense poderá ser remunerada ou mesmo gratuita para pessoas de baixa renda, a depender dos fatos envoltos ao delito e da análise de gastos.

A atividade de investigação particular é regulamentada pela Lei 13.432/2017, estando na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) sob o código 3518.05, e na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) sob o código 8030-7/00. A investigação particular busca complementar a análise dos fatos referentes ao delito, podendo auxiliar indiretamente as investigações efetuadas pelos órgãos policiais. O grau de colaboração entre o investigador privado e os investigadores oficiais é estipulado pela Autoridade Policial.

Em um primeiro momento, na atividade de detetive particular, tem-se a consultoria. A consultoria particular tem o propósito de analisar e identificar os aspectos mais preponderantes das informações trazidas pelo solicitante. Após este "estudo de caso", a consultoria segue para o levantamento de hipóteses capazes de apontar fatos ocultos e, se possível, a identificação da autoria do crime. Com as conclusões estabelecidas, estas deverão complementar os dados trazidos pelo solicitante, com a finalidade de apresentação destes dados à Autoridade Policial.

A investigação particular pode ser considerada como uma consequência ou evolução da consultoria, uma vez que, se assim o solicitante desejar, o detetive poderá iniciar uma pesquisa de campo, uma coleta de dados de maior demanda, dando continuidade aos dados já conhecidos e às hipóteses levantadas, para verificação de sua validade. Consolida-se assim a investigação privada. Por fim, as informações obtidas na investigação deverão ser entregues ao solicitante e à Autoridade Policial.